Secas do Seridó

Secas do Seridó

Secas do Seridó

Açude Itans, maior reservatório da maior cidade da região do Seridó, Caicó. Com pouco mais de 1% de sua capacidade em 21 de novembro de 2015.

As principais causas da seca na região do Seridó potiguar, são naturais. A região está localizada numa área em que as chuvas ocorrem poucas vezes durante o ano. Esta área recebe pouca influência de massas de ar úmidas e frias vindas do sul. Logo, permanece durante muito tempo, uma massa de ar quente e seca, não gerando precipitações pluviométricas (chuvas).

A região que apresenta alta variabilidade climática, ocorrendo quando a chamada zona de convergência intertropical (ZCIT) não consegue se deslocar até a região no período verão-outono no Hemisfério Sul, sobretudo nos períodos de El Niño.

A ZCIT apresenta um movimento meridional sazonal, com uma posição média anual junto à latitude 5 graus Norte.

Em 1709 foi a primeira seca verificada na região, hoje denominada de Seridó potiguar. Já enfrentou dezenas de períodos de seca, alguns secas são tão severas, que geraram aceleração do êxodo rural para outras regiões.

A seca não é somente um fenômeno ambiental com consequências negativas, mas um fenômeno de dimensões econômicas, sociais e políticas secularmente presente na vida da população.


Mapa da região do Seridó Potiguar - Mapa: OpenBrasil.org
Clique no mapa para ampliar imagem.


A região do Seridó Potiguar é um vasto trecho do território do estado do Rio Grande do Norte, atravessado e cortado pelo Rio Seridó e seus afluentes e pela Serra de Santana e suas ramificações. Tem uma extensão territorial de 10.808,615 Km², é composto por vinte e cinco municípios: Acari, Bodó, Caicó, Carnaúba dos Dantas, Cerro Corá, Cruzeta, Currais Novos, Equador, Florânia, Ipueira, Jardim de Piranhas, Jardim do Seridó, Jucurutu, Lagoa Nova, Ouro Branco, Parelhas, Santana do Seridó, Santana do Matos, São Fernando, São João do Sabugi, São José do Seridó, São Vicente, Serra Negra do Norte, Tenente Laurentino Cruz e Timbaúba dos Batistas.

Sua paisagem é constituída por um ecossistema de vegetação única no nosso planeta: a caatinga, com clima semi-árido e serrano.
Com sítios arqueológicos que registram a presença do homem pré-histórico, através de enigmáticas inscrições rupestres.

Fazem parte do pólo "Roteiro Seridó" que ganhou o primeiro lugar na categoria “Roteiro Turístico” do programa de regionalização do turismo do Ministério do turismo.

O povoamento da região começou logo após o fim da Guerra dos Bárbaros (1687 a 1697).

As primeiras terras concedidas na região são registradas nos livros da Capitania do Rio Grande são de 1676 e referem-se exatamente à Acauã (hoje Acari).

A emancipação do Seridó foi feita em 31 de Julho de 1788, por alvará que criou o município com denominação de Vila Nova do Príncipe (hoje Caicó).
Acesse também:
HISTÓRIA DO SERIDÓ
PAISAGENS DO SERIDÓ

Leia também:
HOLOCAUSTO DA SECA - A história que o Brasil esqueceu.


Existem fragmentos da história brasileira negligenciados pelos livros. Muitos sabem da ira alimentada por Adolfo Hitler contra os judeus numa paranoica tentativa de “limpar” a Alemanha das impurezas daquele povo.

Poucos momentos da História são tão enraizados na memória da humanidade quanto à construção dos campos de concentração nazistas durante a segunda Guerra Mundial (1939-1945). Um cenário de terror no qual milhões de judeus perderam a vida com requintes de crueldade, flagelo e exposição às mais extremas formas de humilhação.

O que não está dito nos livros, porém, é que um pedaço do Brasil tem muito em comum com a Alemanha de Hitler, embora que em menor proporção. Vinte quatro (24) anos antes de explodir no mundo a segunda guerra mundial, aqui, abaixo da linha do Equador, os aglomerados de miseráveis e a epidemia de cólera que convergiam milhares de humanos a espaços demarcados por cerca de arame já era um passado infernal na história do sertão cearense.

Se na Europa de Hitler o objetivo era desafiar a ciência na tentativa de provar a existência de uma raça pura, para o Governo cearense a batalha era evitar que as vítimas da seca manchassem a imagem da capital, Fortaleza.
Saiba mais:
HOLOCAUSTO DA SECA
Secas do Seridó - OpenBrasil.org
Próxima página